quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

O dia em que eu, homem-branco-heterossexual fui oprimido

Homens, meus caros companheiros de mictório, os próximos relatos são reais e ao que são mais exaltados sugiro nem ler o drama do macho moderno que vem a seguir para evitar um surto de tanta revolta.

Tudo começou ontem --ou antes de ontem, caso esteja lendo amanhã, ou semana passada, caso esteja lendo semana que vem, ou amanhã, caso seja um viajante do tempo que tirou print-- quando minha mãe pediu para que eu cortasse a grama. Nesse ensolarado dia estava Xº (não interessa a temperatura, estava calor, acredite em mim) e eu como sou inocente e não estava ciente do abuso de autoridade que seria cometido por minha progenitora, vim para a residência da mesma apenas trajando minha camiseta de banda, meu "vans da converse" e a calça jeans.
Bem, se você me segue no instagram (e não segue, SEGUE LÁ CARALHO) e tem um bom senso investigativo, deve ter se perguntado:
Uma foto publicada por Kaueh Lázaro (@wrnng) em
QUE CALÇA JEANS, MANO?!


Pois é.

Obviamente eu não iria ficar desfilando com minha confortável Zorbasem elástico gratuitamente pela casa, então, eu que não possuo restrições quanto a usar trajes femininos (quem me segue há mais de 3 anos na interwebs tá ligado) perguntei para aquela que me deu a vida: "Mãe, cê veste 38, eu tamém, me arruma algum short aí, alguma parada do tipo"
Eis que ela me responde:
"Acho que tem um que serve, peraí"
E me apareceu com isto:
Foto sem a minha pessoa dentro para preservar a saúde mental do leitor

"Parece okay" pensei inocentemente.
E então fui vestir. Passei um pé, o outro, aparentemente tudo tranquilo. Passando pelo joelho senti um pouco de dificuldade, forcei um pouco, foi, beleza. E então abotoei e... O SHORTS FICOU REPARTINDO MEU SACO, não pouco, ficou visível e incomodo.

MALDITA INDÚSTRIA TÊXTIL OPRESSORA! Esse shorts feminino foi feito só para mulheres! Que absurdo.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

#14SWU2011: Parte Final

Lembrei o nome da rua onde pegamos o ônibus. Não é uma rua, é uma avenida. Avenida Francisco Glicério.
Pegamos o ônibus pra rodoviária e chegando lá fomos ver como que tava o esquema pra ir pra PAURINA, tinha um ônibus que ia direto pra arena. Descobrimos isso na hora também, assim como descobrimos que comprar as capas antecipadamente havia sido um bom negócio, pois estavam vendendo uma na rodoviária pelo mesmo valor que nós havia pago em quatro capas.
Beleza, montamos no busão, eu comentei algo sobre cabeludos sebosos no Twitter. E chegamos na arena. Devia ser umas 11:30 e portão só abriria às 12:00 e a fila estava razoável. "Foda-se, vamos nesse shopping ai comprar algo pra comer e depois a gente pega a fila." Enquanto íamos para o shopping percebi que tentariam nos vender capas o tempo todo. Porra, eu paguei 3 reais na minha capa e você quer me vender por 15? Por quinze reais eu compro a chuva! Quando chegamos no shopping apenas três coisas eram importantes: Cadê a Americanas? Onde é o banheiro? Tem farmácia aqui? Compramos uma ruffles de 400g, uma de churrasco média, duas cocas e um suco. A fila do banheiro me desestimulou a dar uma mijada. A farmácia tava bem do lado da porta por onde entramos, somos um bando de idiotas.

Após a rápida passada pelo Shopping Paulínia, resolvemos ir pra fila antes que ela ficasse GIGRANDE. Quase 11hrs. Caem as primeiras gotas de água do céu e a compra das nossas capa de chuva começam a fazer sentido.
O portão abriu exatamente às pouco antes do meio-dia (horário de Brasília) os seguranças eram muito rigosos na revista, entramos com um salgadinho aberto (que podia camuflar qualquer coisa) e... Bem, vai lendo aí.

Entramos, demos uma olhada na programação, nos dirigimos até o toilette pra dar uma mijada e fomos para o Palco cujo esqueci o nome -- afinal fazem quase 3 anos e eu não vou pesquisar isso agora -- pra pegar um bom lugar no show mais pegueira daquele dia: O do Raimundos.
Como antes de todos os shows da noite, rolou aquilo de conversar com uma galera que a gente nem conhecia e dar muita risada. Mas esse era o primeiro show! E o que tem antes do primeiro show? Sauna com essência de cannabis.
Se a proposta era ser um Woodstock no Brasil, objetivo atingido pela quantidade de maconha rolando.
Após aquela zoeira saudável pré-show e inalar bastante fumaça proveniente de cigarros ilícitos, já embaixo da garoa que batizou esse dia e me fez perceber que a maior bosta foi comprar aquela capa: porque a água entra e ela gruda no teu braço te embalando à vácuo e como diz o comercial do sabão em pó líquido: se sujar faz bem.
Já com a capa rasgada e enfiada na mochila do colombiano (foi feito um justo revezamento com essa mochila e o Caio carregou ela 73% do tempo) assistimos o Canisso entrar no palco judiando das cordas de seu baixo.
Ou talvez ele não tenha sido o primeiro a entrar. Sei lá.

Na próxima parte eu corrijo caso eu esteja errado.

- Próxima parte? Essa não era a final?
- Não, eu menti. Em 2020 eu termino essa história.

sábado, 4 de janeiro de 2014

Um breve resumo do meu 2013

Vi, ainda bêbado, o sol nascer na calçada

Tentando explicar pra uma menina que não queria um relacionamento sério a convenci do contrário e ela se afastou de mim

Fui pra Mauá e apanhei da Guarda Civil Metropolitana

Entrei no SENAI e no meu novo emprego

Abandonei este blog por "falta de tempo"

Me alistei

Minha mãe mudou pra Marília e eu vim morar com meu pai

Comecei a sair com minha primeira namorada e por consequência, a primeira ex

Protestos tomam conta da terra tupiniquim, vou a um deles e volto pra casa a pé

Fico trancado pra fora e pulo a janela do apartamento (obviamente eu moro no primeiro andar né)

Com abstinência de álcool após mais uma "Vou parar de beber apenas porque estou a fim" entre outros problemas, disse que ia pedir ela em namoro quando ela voltasse de viagem

Nunca mais nos vimos

Fico trancado pra fora e pulo a janela do apartamento

Vi shows do Leptospirose, Mukeka Di Rato, Drákula entre outras bandas no festival independente que acontece todo ano na minha cidade

Perdi meu molho de chaves no primeiro show e abri um rombo no meu charmoso All Star verde.

Vi shows da Lomba Raivosa! E Os Pedrero no Punktoberfest

Minha mãe voltou de Marília

Quebrei uma peça de 4mil reais no trabalho

Perdi outro molho de chaves

Fiz a prova do COTUCA, após ter falhado na mesma em 2009

Sem serviço na fábrica, sou escalado para ajudar na expedição por dois dias.

Dormi demais voltando do trabalho e acordei na garagem do fretado

Fiquei trancado pra fora e pulei a janela

Fiquei trancado pra dentro e pulei pra fora, com uma mochila e um lanche na mão.

Passei no COTUCA

Passei o Natal com a família na casa da minha tia

Saí com a turma que foi comigo no SWU, relembramos bons tempos bebendo e esperando o ônibus até 5:20

Começando a ficar bêbado vejo fogos.

Feliz 2014!

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Pequenas desventuras #05 - 07/01/2013

Quando levantei da cama hoje, olhei pra tábua de passar roupa que estava do meu lado e avistei a ordem de serviço da manutenção do celular do meu pai dentro da minha carteira. Peguei a OS, a carteira e me perguntei duas coisas:

"Será que ele viu a camisinha aqui dentro?"

"Ué, cadê meus 6 reais?"

Sim, 6 reais. Este era todo o meu dinheiro, já que minha ex-chefe é uma brincalhona e vai depositar amanhã o dinheiro que eu esperava ter no bolso quando ainda era 2012.

Então, almocei lá no meu pai, desci pro centro, busquei o celular dele, apareci lá no meu antigo trabalho como quem não quer nada... E como preciso fazer umas coisas aqui em casa, peguei o ônibus pra cá. Enquanto vinha pra casa me ocorreu que não tem mistura e minha mãe foi pra praia. Cheguei a conclusão de que estava fodido.
Mas veja você como é minha sorte, achei meus seis reais no bolso da calça que usei Sábado! Eu só paguei uma cerveja nesse dia! Eita rapaz!

Então o plano era o seguinte: Comprar minha janta com seis reais.
Masssss eu abri o compartimento secreto de moedas da minha carteira e achei R$1,75
Eu já tinha quase oito dilmas, tô no lucro. E achei a bolsinha de moedas da minha mãe, achei uns dois reais no painel do carro... Bem, eu devo ter ido pro mercadinho com quase 15 reais só em moedas ¢25+
Minha lista:
1 caixa de nuggets
1 Coca-cola 2L retornável
1 salgadinho qualquer

No meio do caminho, havia uma pedra. Não, não havia uma pedra, no meio do caminho eu percebi que esqueci a garrafa (ou casco) em casa. Tirei o salgadinho da lista.
Já no mercadinho, pego uma Pepsi e vou em direção a geladeira pegar a caixa de nuggets. Mas não tinha nuggets. Fodeu, passarei fome.
Claro que não, eu peguei dois steaks e caso você seja leigo sobre culinária de donas de casa sem vocação, de solteiros e de quem está fodido, steak é um nugget gigante.

Assim até parece comida de gente.

Paguei a Pepsi e os steaks com as 6 dilma$ que tinha inicialmente e ainda deu 50 cents de troco. Eu sou o MacGyver das finanças.
Cheguei em casa e quando abri o freezer pra guardar os steaks...


PÁ! Lembrei que tínhamos comprado mistura no Sábado. E que minha memória é uma merda e que eu sou um idiota. Então fui fazer o arroz, coloquei o óleo na panela, acendi o fogo e C-C-C-C-COMBO BREAKER DE BURRICE. Por alguma razão após acender o fogo eu decidi assistir TV.
A panela ficou linda. Lavei ela e fiz o arroz nela mesmo, ficou uma beleza. Espero que a aquela tinta de dentro dela não seja tóxica, pois ela se soltou e ficou uns pózinhos no arroz. Na pior das hipóteses o próximo texto eu escrevei no hospital.
E na melhor você não precisará ler minhas asneiras novamente.

sábado, 5 de janeiro de 2013

¡Uno!

Você irá agora ler um resenha de um CD (caso não mude de ideia)
Estou escrevendo ela por cinco razões:

1 - Qualquer idiota consegue escrever uma resenha (sim, lide com isso)
2 - Não tenho tema pra qualquer postagem aqui. Ou tenho e estou com preguiça de escrever... Ou não quero mesmo.
3 - Eu quero escrever isso.
4 - Vai dar uma atualizada aqui.
5 - Uma lista com 5 itens fica melhor que uma lista com 4 itens.



Tudo bem, você acaba de colocar seu longplay na vitrola e quando a agulha encosta no disco seus tímpanos tomam um esculacho das baquetas de Tré Cool. Começou Nuclear Family, a música que fará você dizer "Eita! Olha o Green Day fazendo música como há oito anos atrás!"

Ok, agora guarde tua guitarra invisível, a pegada de Stay the Night é outra, soa como uma música que que você vai pegar a letra e se identificar com algum momento da tua vida. E vai.
 Duas curiosidades:
 - Aos 3:25 Billie Joe Armstrong grita DINHEEEIIIROOO
- http://www.youtube.com/watch?v=esXnQJBNIKg Algo me remete ao jam que rola aqui.

E parece que o Tré realmente não gosta dos meus tímpanos, ou eu deveria abaixar o volume. Mas eu não consigo, preciso escutar Carpe Diem alto e cantar o refrão junto. Mais uma vez você lembrará da (boa) época do American Idiot.

Lá vem ele de novo, atacando a bateria e berrando no meio de Let Yourself Go.
Se empolgou com Carpe Diem? Essa faixa irá despertar a mesma sensação. Multiplicada por sete.
Você vai ouvir mais de uma vez.

Pá, pá, pá, pá, pá, pá, pá... Peraí! De onde veio esse riff? E esse reverb no vocal? Não importa.
Agora você está fazendo uma imitação falha da dancinha do Fat Family e cantando "Someone kill the DJ, shoot the fucking DJ..."
Ou na pior das hipóteses está se perguntando "O que houve com a minha banda punk?" Nesse caso eu recomendo que você apague as MP3 do Green Day de 2000 pra cá ou venda os seus cds a partir do Warning pra um sebo. Alguém que escuta música simplesmente porque ela é boa comprará esses álbuns por um bom preço. Já aproveite pra procurar uns cds do Bad Religion, NOFX, Misfits... Se encontrar algum do Screeching Weasel, me mande um email.

Você logo é lembrado que está ouvindo um cd do Green Day, Fell For You soa como Green Day. A bateria rápida, o vocal, o backing vocal, o "uéun uéun uéun" da guitarra. Se isso é bom ou ruim quem decide é você.

A guitarra invisível tá no esquema? Loss of Control tá pedindo pra você tocar e cantar junto, novamente com a guitarra seca flertando com o uéun uéun uéun que faz você ouvir uma música e reconhecer o som do trio californiano. (Gostaram? Trio californiano? Pareço jornalista escrevendo assim né?)

Ya, agitator! Ya, troublemaker!
Ih, ah lá, tem uma música do Foxboro Hot Tubs perdida aqui. E com um solinho peculiar muito bacana, voltei umas vezes só pra ouvir ele.

Angel Blue é greendayzássa, assim como boa parte do álbum. Rápida, tem uéun uéun uéun, guitarra rápida e Mike Dirnt arrebentando no baixo, que eu talvez tenha esquecido de citar em outras músicas, algumas inclusive com o baixo mais "presente".

Billie Joe com voz de quem tomou um esculacho da mãe porque esqueceu de tirar o lixo, não precisamos nem ver a letra pra saber o que vem por aí.
Eu iria gostar mais de Sweet 16 caso estivesse apaixonado.

Rusty James é uma música que eu imagino que ficaria melhor um pouco mais rápida, ela dá vontade de chorar. A letra dela com uma melodia no esquema daquela lá do Nimrod. seria lindo.

Num primeiro momento eu rejeitei Oh Love, mas comecei a gostar da música pelo mesmo motivo que o Tré Cool:

Oooohh love...

A música é meio longa e repetitiva, mas o videoclipe torna isso numa coisa boa.

Analisando o álbum como um todo, está entre os que menos gostei deles. Depois sairá um texto explicando isso melhor. Ou não.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Pequenas desventuras #04 - 22/11/12

Eu lembro exatamente que há um mês atrás eu falava com a gordinha do dentista que eu iria marcar a manutenção pra hoje, umas 17:15... Logo depois do meu trabalho.

Eu não citei isso aqui, né? Então, eu voltei ao meu antigo trabalho. Eu apaguei o texto que comentei sobre minha demissão mesmo, então finge que eu nem saí. E se você quiser atualizações em tempo real sobre a minha vida: CHUPA O MEU PAU E EU TE DOU SATISFAÇÕES DO QUE FAÇO OU DEIXO DE FAZER. Brincadeirinha, é só me seguir no twitter. Se bem que eu tenho sido meio relapso com a galerinha de lá... Chupar meu pau é a melhor opção. 

Por falar em chupar meu pau, eu tô precisando de dinheiros extra e me prostituir não funcionou, então eis aqui uma novidade:

HAVERÁ PUBLICIDADE NOS MEUS TEXTOS





Quando voltamos do feriado essa semana, recebemos uma maravilhosa notícia: 

Meu chefe conseguiu uma locação de 110 máquinas! Uau!
Só que não tem metade disso no estoque.
Ou seja, estamos pastando pra caralho pra fazer manutenção e repor o estoque de máquinas, deixando de fazer outras coisas... Enfim. Correria LOCA.
Lá no meu trabalhinho, marcamos o patrimônio da máquina no corpo dela com marcador industrial, isso aqui: http://www.piataborrachas.com.br/ecommerce_site/produto_13027_3543_Marcador-de-Pecas-Industrial-Traco-Forte-60-ml-Vermelho
Se liga na descrição do bagulho: 
"Marcador industrial com tinta permanente, em base solvente, escrevendo em todas as superfícies. 
Qualidades no Uso: Não escorre, não descasca, resistindo as intempéries e ação do tempo, à água, à fricção, óleo e impactos."
 Devia ser quase 16hrs quando fui marcar uma das máquinas e acabei pegando um marcador que tava meio zoado. 
Fui até a oficina, tirei o bico do marcador e o que aconteceu será explicado nessa elaborada simulação que fiz com avançados recursos visuais:



O gif ficou cagado, mas dá pra entender e eu não tô afim de consertar ele.

 
É isso, ganhei uma bela mecha vermelha permanente, em base solvente, que não escorre, não descasca, resistindo as intempéries e ação do tempo, à água, à fricção, óleo e impactos.
Passei o resto do expediente lavando a mão com QUEROSENE E THINNER e o cabelo com bastante sabonete líquido, sabão em pedra e paciência.
Beleza, cabelo (98,4%) limpo, lavei minha mão, dessa vez com sabão, tomei o café da tarde, me troquei e ai lembrei:
"Puta merda, ainda tenho que ir no dentista hoje..."
Fui pegar o papelzinho da dentista na carteira pra confirmar e...



Oh não.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Pequenas desventuras #03

Sim, sua coluna favorita no meu site voltou. Até porque é a única, mesmo não sendo exatamente uma coluna. E sim, eu matei a de analise crítica de correntes. Pau no teu cu.

Eu sequer lembro o dia em que isso aconteceu, mas vamos lá.
Meu pai mora bem próximo da irmã dele, olha:
Papai mora no ponto A e titia no ponto B.
Tenho um primo da mesma idade que eu, crescemos bem próximos, é meio que um irmão.
Muitas vezes eu durmo na tia, pois meu pai sai, ai eu armo alguma coisa com meu primo, ou a gente fica jogando com meu priminho... Enfim, um belo dia fui dormir na minha tia e tive de sair com meu pai no outro dia e larguei minha mochila lá.
Passou o dia, a noite estava todo mundo no meu pai fazendo cachorro quente e eis que eu lembrei da minha mochila... Beleza, eu e meu primo fomos buscar a mochila no apartamento dele, chegamos lá, tentamos abrir a porta do bloco e OPS, trancada.

- Trancada, cadê a chave?
- No carro da minha mãe.
- Mas é um filhote de toupeira mesmo...

Rumamos pro condomínio do meu pai, pegamos a chave, voltamos pro condomínio dele, chegamos na porta do bloco, tentei abrir, não abriu, forcei um pouco, abriu. Não precisaríamos pegar a chave, né? ERRADO. Como iriamos abrir a porta do apartamento, sua mula de asa?
Beleza, pegamos a mochila, ele fuçou numas coisas, a hora que saímos do apartamento, trancamos a porta... Começou a chover. Descaralhadamente.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

#14SWU2011

Para você, que é burro: #14SWU2011 foi a tag oficial (no tuiter, claro, é bom avisar já que você é burro) do SWU - Cumeça cum ocê, rapá! no dia 14 de Novembro de 2011, que foi o dia que teve as bandas di roque.

Tudo começa quando eu vi o line-up que não era nada demais, porém me animou pra ir pois iria ocorrer em Paulínia, que é logo ali, assim... Se eu der a mão pra algum amigo e nós dois virarmos pra noroeste e peidarmos forte juntos vamos aterrissar lá em Paulínia. Então comentei com uns amigos que tava afim de ir e tal, falei as bandas e o Sebastian (o colombiano que representa a cota para estrangeiros conhecidos do Kaueh) esboçou uma expressão quando eu disse Megadeth semelhante a de um cachorro quando ouve "passear!" e então ficamos eu, ele e nossa trupe naquela de nói vai ou nói num vai? até a semana anterior do evento. Creio eu que na Quarta-feira o Caio me informou que havia comprado o ingresso. Foi aí que eu percebi que eu não podia dar pra trás, tava feito, NÓI IA. E foi resolvido muito em cima da hora. Meu ingresso e o do Lobo (o último integrante do quarteto) foram comprados um dia antes do início do festival e o do Sebastian foi comprado no dia que o festival começou.

Você se lembra que dia foi 14 de Novembro de 2011? Não, eu sei. Foi uma Segunda-feira. Véspera de feriado. Eu iria trabalhar nesse dia e de noite aconteceria o casamento de uma prima.
E então minha sorte entrou em ação na Sexta enquanto eu pensava em como negociar com a chefia, minha chefe entrou na oficina e disse "O que vocês acham de emendar a segunda e descontar um dia das férias?" eu sequer pensei na putaria que era descontar um dia das férias sendo que a empresa ficaria fechada e nem teria serviço e disse "SIM!!!!!!!!!" E abracei e dei um beijo no rosto dela. Não, eu só disse sim.

No dia do tão esperado evento, acordei 5:40! Sabe quanto tempo faz que eu não acordo 5:40?! Fazem dois dias, por mais espantoso que isso seja. Eu explico pra vocês depois.
Levantei, eu tinha dormido no meu pai, então ele me trouxe pra casa e aqui tomei meu banho, bebi muita água e fui ao banheiro inúmeras vezes. Sou muito precavido.

Algum tempo depois nos encontramos na frente da casa do Sebastian, ou era na frente da casa do Lobo? Eles são vizinhos, então... Vamos dizer que eu estava com um pé na calçada de cada um, tá bacana?
Beleza, da frente da casa do... Caralho. Do bairro rumamos pro centro de ônibus, isso que importa e é importante, aí descemos na Moraes Salles... Se você não é de Campinas, eu vou ajudar você a entender o que é a Moraes Salles... Mentira, foda-se você, azar o teu não habitar nessa maravilhosa cidade.
Na Moraes Salles tem algumas lojas de itens chineses que são vendidas por... Coreanos. Eu não faço a mínima idéia se são sul ou norte-coreanos, eu não ligo pra isso, só sei que não dá pra negociar com aqueles mercenários de olhos puxados... Aliás, os norte-coreanos podem sair do país bacana deles? Passamos em uma daquelas lojas e compramos algo que confundiria minha cabeça. Explicarei logo abaixo. Capas de chuva. Elas não servem pra muita coisa... E o (norte?) coreano da loja perguntando umas 17 vezes "É PRA PAURINA?" o que obviamente virou uma piada interna maravilhosa. Uma pena que esteja deixando de ser interna, pois agora você sabe.

Da lojinha andamos até o ponto de ônibus na... Rua que eu não lembro o nome agora e pegamos o ônibus pra rodoviária.

Esse texto tá ficando enorme né?
Ok, então vou fazer o seguinte: irei dividir ele em partes, não sei se serão duas, três, quatro, cinco ou mil partes. Só digo que a próxima parte tem dia pra sair: O DIA QUE EU QUISER, IDIOTA!


segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Você deveria parar de beber.

Você se lembra de ter feito algo que se orgulha quando estava bêbado?
Eu lembro que ontem* tava falando merda pra caralho no MSN. Mais do que habitual. Ok, ninguém liga.

Enfim, a maravilhosa história de hoje de passa no dia... Ah, eu nunca lembro o dia. Foi em Março ou Fevereiro, sei lá, não faz diferença.

Era uma noite de Sexta-feira e estava quente, mentira, tava frio. Não, menti novamente, também não estava frio. Como você é bobinho! Então, nessa sexta com um clima agradável (agora é sério) não teve aula ou eu não fui mesmo, sei lá, mas a coisa é que eu saí com meus amigos na época, -- posteriormente eu iria descobrir que um deles é um idiota mas não fiquei tão surpreso assim -- e estava decidido que iríamos pra minha casa e beber...
Antes de chegarmos na minha casa eu sei lá o que aconteceu que resolvemos (eles resolveram) ir pra casa de uma menina amiga deles que inclusive se referiam à ela como "fácil" e passou pela minha cabeça "Ih, uma menina com má fama e quatro garotos bêbados... Isso não vai dar certo, não tô nessa vibe de sexo grupal não."
Eles berraram a tal garota na frente da casa dela e nada da menina aparecer. Pensei eu: "Ótimo, mais um dia sem DST!!" e rumamos pra minha casa, já estávamos na minha rua quando o celular de um deles toca e adivinha... Era outra menina perguntando onde a gente tava indo e chamando pra ficar na frente da casa dela. Definitivamente eu deveria contrair HIV naquela noite.
Fomos até a frente da casa dela, ficamos falando bosta até o momento que decidimos ir até o depósito de bebidas e lá compramos (eu comprei, afinal quem tava na FRENESI de encher a cara aquele dia era eu) duas garrafas de umas vodcas com sabor (que eu me arrependi de ter comprado por série de motivos, continue lendo, apenas isso) era uma de maracujá e a outra de limão, limão pois a tal menina disse que era boa, então ok, indo de volta pra frente da casa da infeliz, abrimos a de maracujá, que já uma velha conhecida minha, diga-se de passagem.
Então dois dos caras que estavam comigo e a menina informam que não estão muito afim de beber... ÓTIMO! Porque por alguma razão, eu só tinha comido umas batatas fritas no almoço, estamos em dois pra beber... Legal, dá pra tomar 2/3 de uma garrafa, queimar algo com ela e enfiar a outra garrafa fechada no meu cu!!!

E definitivamente eu devia ter enfiado aquela garrafa no meu cu. Zeramos a garrafa de maracujá e abrimos a aquela bosta de limão. Logo de cara o cheiro daquilo me assustou e foi a primeira vez que eu me arrependi de ter comprado ela. Colocamos eu e meu companheiro (esse não foi o que descobri que é idiota, o cara é brother) o tal suor do demônio no copo e em mais uma escolha errada naquela noite eu disse "Vamo virar?" ouvi uma resposta positiva e uma contagem.
PUTA QUE O PARIU!
Aquilo tinha gosto de desinfetante. Quer sentir o drama? Vai agora até o banheiro e enche um copo.
Mas foda-se, meu paladar já não estava tão apurado então vamos acabar com essa bosta.
E pouco tempo depois tínhamos duas garrafas vazias. Sabe o pior? Eu estava praticamente sóbrio! Fiquei um tempo sentado... E lembro das coisas exatamente nessa ordem: Comentei com eles "acho que estou ficando bêbado agora hahahah", liguei pra minha amiga Amy, cantei um sertanejo de raiz com meu amigo, urinei no terreno da frente da casa dela, dancei com o outro que não bebeu (na verdade ele tomou uns dois copinhos) e que também não é o idiota, eu dando dois passos em uma direção qualquer e por último:
EU ACORDANDO 6:32 NA CAMA DA MINHA MÃE com uma sensação horrível: sentindo como se um rinoceronte tivesse entrado na minha cabeça e tava cagando pra tudo quando é lado... E então pensei numa outra coisa... Como eu vim parar aqui? Meu cu piscou numa intensidade que eu podia cortar um charuto.
A dúvida é uma das piores sensações do mundo... Será que eu fui pro hospital e minha mãe me buscou? Será que eu vomitei? Será que eu perdi a chave? Será que eu fui arrastado pelos caras até aqui?
Eu saí procurando chave, carteira, tudo! Tava tudo bem e o celular tava comigo, a carteira eu tinha largado em cima da TV... Bem, a chave eu tinha deixado do lado de fora da porta, mas isso é normal, e minha mãe e minha irmã chegaram em casa pouco depois da meia-noite e eu já me encontrava daquele jeito largado. Mas eu ainda não sabia como cheguei em casa!
 O que eu lembro agora é que eu estava sentado em uma das entradas do Parque Dom Pedro Shopping que inclusive eu não lembro se vi agora uma árvore, ou uma colina artificial e estranha, ou água... Enfim, eu tava lá sentado quando perguntei no tuíter pro cara que bebeu "Mano, como eu cheguei em casa? Meu troco ficou contigo? Eu não lembro merda nenhuma..." por sorte ele estava com a minha grana, ai beleza, tudo certo, tudo ok. Estou aliviado agora.
Dois minutos depois, pro meu total horror o outro bróder diz: TU VOMITOU LOL
Fiquei paralisado por uns minutos... E aceitei a verdade: SE EU NÃO LEMBRO EU NÃO FIZ PORRA NENHUMA!

Moral da história: Você não deveria beber, principalmente de estômago vazio e eu não vomitei.


*Não faço a mínima idéia de que dia eu comecei a escrever esse texto, aliás, foi junto com o último, dá uma olhada na data dele. (:

domingo, 16 de setembro de 2012

Como uma desculpa por agir feito babaca baseia minha vida

Amanhã, dia 17 de Setembro de 2012, fará três anos que o meu primeiro relacionamento foi para o ralo devido a causas de: eu ter sido um namorado de merda. Ok, e daí?

No meio do processo de tentar voltar com a menina, não lembro exatamente qual foi o diálogo mas recordo de ter escutado as seguintes palavras "Ótimo momento pra se fazer uma piadinha né?"
Ok, talvez eu não lembre exatamente as palavras mas o sentido era bem esse. Minha resposta foi pensada como uma desculpinha barata mas algum tempo eu descobri que foi uma das coisas mais honestas que eu disse nessa minha ainda curta experiência de vida: "É que eu gosto do seu sorriso e queria ver ele..." Se bem me lembro ela me deixou falando sozinho. De qualquer forma, eu tentei da forma errada.

E é quase sempre assim. Algumas vezes eu acerto, algumas eu erro, algumas eu erro muito, outras eu erro bastante, umas passam longe de ser um acerto e o restante das vezes passam longe pra cacete.
No entanto, meu objetivo é quase sempre o mesmo, fazer as pessoas que gosto felizes, mesmo que seja algo superficial. Sorrir mesmo quando tua vida tá desmoronando. Eu sou quase um hippie, eu só quero um mundo melhor e feliz pra todo mundo. Então, na próxima vez que eu fizer uma piadinha ruim ou de mal gosto, não me interprete mal. ):

Obrigado pela atenção, e se você leu esse texto comente "Kaueh, você é lindo e eu te amo."e envie para 15 amigos  E algo bom irá acontecer. Se você não fizer isso, vai contrair sífilis. Pelo menos tu vai transar né?