quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

O dia em que eu, homem-branco-heterossexual fui oprimido

Homens, meus caros companheiros de mictório, os próximos relatos são reais e ao que são mais exaltados sugiro nem ler o drama do macho moderno que vem a seguir para evitar um surto de tanta revolta.

Tudo começou ontem --ou antes de ontem, caso esteja lendo amanhã, ou semana passada, caso esteja lendo semana que vem, ou amanhã, caso seja um viajante do tempo que tirou print-- quando minha mãe pediu para que eu cortasse a grama. Nesse ensolarado dia estava Xº (não interessa a temperatura, estava calor, acredite em mim) e eu como sou inocente e não estava ciente do abuso de autoridade que seria cometido por minha progenitora, vim para a residência da mesma apenas trajando minha camiseta de banda, meu "vans da converse" e a calça jeans.
Bem, se você me segue no instagram (e não segue, SEGUE LÁ CARALHO) e tem um bom senso investigativo, deve ter se perguntado:
Uma foto publicada por Kaueh Lázaro (@wrnng) em
QUE CALÇA JEANS, MANO?!


Pois é.

Obviamente eu não iria ficar desfilando com minha confortável Zorbasem elástico gratuitamente pela casa, então, eu que não possuo restrições quanto a usar trajes femininos (quem me segue há mais de 3 anos na interwebs tá ligado) perguntei para aquela que me deu a vida: "Mãe, cê veste 38, eu tamém, me arruma algum short aí, alguma parada do tipo"
Eis que ela me responde:
"Acho que tem um que serve, peraí"
E me apareceu com isto:
Foto sem a minha pessoa dentro para preservar a saúde mental do leitor

"Parece okay" pensei inocentemente.
E então fui vestir. Passei um pé, o outro, aparentemente tudo tranquilo. Passando pelo joelho senti um pouco de dificuldade, forcei um pouco, foi, beleza. E então abotoei e... O SHORTS FICOU REPARTINDO MEU SACO, não pouco, ficou visível e incomodo.

MALDITA INDÚSTRIA TÊXTIL OPRESSORA! Esse shorts feminino foi feito só para mulheres! Que absurdo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário